segunda-feira, 17 de agosto de 2009

.:: Minha pseudo resignação ::.



Minha pseudo resignação

Enquanto os que me rodeiam insistem em inquietar-se , simulo uma paciência quase inexequível. Parece sempre mais fácil fechar os olhos, cruzar os braços , sentar no piso ; que descabelar-se , vociferar , bater os pés. Mas difícil mesmo é engolir, tragar e digerir a revolta. Ah, não é reação para qualquer um. A revolta, quando guardada, chega a doer. E à medida que o tempo passa, ela vai ganhando força, resistência , vai esperando a hora certa de ir pelos ares. Nessa ocasião, mantenha-se distante de seu portador , não sobrará pedra sobre pedra. O que seria brisa , em seu acúmulo, se vê transformado em ventania e arrasta consigo um sem fim de inocentes.
Então, convenhamos que não tenho escolhido o caminho mais brando, talvez até o seja, mas por tão pouco tempo que , levando em consideração o seu desenrolar , pode ser tido como seu total oposto.
Seu amanhã é muito mais complexo, quem guarda um murmuro pode liberar um grito
e , mesmo após este , fica o pesar dolorido no peito de quem nutria um rancor profundo.
Talvez fosse mais fácil expressar toda a contrariedade no momento em que ela surgisse, espernear é preciso.

7 comentários:

  1. juhzinha cada texto q ce bota viu... cada um melhor q o outro... desse jeito ce vai longe ^^ s2 nao muda nao ta? amoo!!! =****

    ResponderExcluir
  2. Amigaaa,adoreii o textoo,bem legal!!
    beijoooss!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, Leozinho e Candyx!!
    Amo muito também :)

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Que gozo fantástico desfrutam os que podem gritar! Intimamente admiro aqueles que conseguem ter a lingua explícitamente por ferramenta, e esperneando e gritando suas inquietudes e vontades conseguem sim, admiração, respeito e sucesso em suas petições. Deveriam então gozar de alegria, mas estes mesmos são incapazes de reconhecer, e raramente a conseguem desfrutar...
    Que natureza vil temos nós homens, que mesmo alcançando sucesso nas nossas pirraças, temos tanta dificuldade em nos alegrar. Ao invés disso repetimos com cara franzida a nossa razão tão antes proclamada. Eu não disse!?

    Aos pacientes calados, resignados perseverantes, restam outras ferramentas e alegrias!
    Nas muitas vezes em que só resta estar calado, descobri que ao invés da lingua, boas ferramentas são os dentes!
    Pois para quem tem de engulir sapos, bom mesmo é ter condição de matar e enguli-lo sem se debater... Se morder com força, mesmo calado se consegue engolir aos pedaços...
    Para quando não se pode sentar no chão e espernear, boa receita é mesmo calado, morder bem forte e matar!
    Sim!! Cortar as ligações com aquilo que nos angustia e matar em nós mesmos o mal estar que nos leva a espernear...

    Seus textos continuam inspiradores minha cunhada.. Te desejo uma maré de bons textos de paz alegria e felicidade, pois bem sei que nossas letras são só reflexo de nossas estradas.

    Anderson Fonseca

    ResponderExcluir
  6. Moral da história...
    Se não der pra aguentar GRITE
    Se não puder gritar ENGULA
    Se não puder engulir MORDA
    Se não puder morder... AGUENTE
    Se não der pra aguentar Grite
    Se não puder gritar ENGULA
    Se não puder engulir MORDA
    Se não puder morder...
    A vida continua!

    ( Odeio não ter função editar nesses comentários..rsrsrs )
    Bjãozão

    ResponderExcluir
  7. Cunhado,

    Inspiradores são seus comentários, sempre MUITO bem escritos e recebidos com o maior carinho!

    OBRIGADA!

    Beijos :)

    ResponderExcluir